Soneto de amor ausente

19/03/2019


De todos os amores que tive na vida,
Tu fostes o mais perfeito,
O que não me arrependo de ter feito,
O único que ainda choro a despedida.


Foi o único que fez sentir-me coitado,
E em meu peito, sentir pena de mim,
Foste o amor do ontem, hoje... E até o fim,
Sei que amar-te-ei em demasiado.


Pois mesmo me fazendo sofrer,
O seu amor é tudo que preciso,
E o que quero para seguir a viver.


Um amor que me é incisivo,
E imortal, no meu querer,
A única esperança que mantém-me vivo.