O Rádio e as Rede Sociais

13/02/2019

A propagação das redes sociais nos últimos anos criou uma série de mitos, traduzidos no desconhecido e que de certa forma foram repetidas de maneira tão expressiva, que acabaram por se tornar uma crença, que na maioria das vezes não corresponde com a realidade.

Umas dessas afirmações, era de que as redes sociais substituiriam as mídias tradicionais. Claro que o impacto veio sobre a mídia impressa, uma vez que a essa é uma mídia mais cara e sempre que se coloca sobre a mesa da "massa', questões financeiras elas tendem a escolher o mais barato e o de maior praticidade. É importante frisar que essa mídia não morreu, ela apenas se readaptou e ocupou o espaço destinado para a notícia na internet. Você não procura por notícia no facebook, você procura em portais tradicionais como Gaucha ZH, G1, Folha de São Paulo, Estadão, O Globo e outros canais que são mantidos pelas empresas tradicionais.

Quando se fala em Rádio, e esse é o tema desse texto, uma vez que essa semana foi comemorado o Dia Mundial do Rádio, notamos uma mudança significativa no perfil da radiodifusão brasileira. Diferente do Jornal, que migrou para uma mídia digital própria (portais), o rádio migrou para dentro das redes sociais. Claro que o grosso da audiência radiofônica relevante continua no FM, mas o rádio ao invés de competir com as redes sociais, tornou-se mais uma opção dentro delas.

Primeiro com os aplicativos que podem sem baixados nos dispositivos móveis, depois com a presença física em todos os canais. Vide a Rádio Jovem Pan de São Paulo que co-existe em perfeita sintonia com as mídias sociais. As redes sociais, ao invés de afugentar o rádio como se cogitou inicialmente, acabaram por tornar-se em mais uma opção de propagação do seu conteúdo, ou seja, elas possibilitaram ao rádio atingir ainda mais pessoas. Nem um outro veículo de comunicação conseguiu essa coexistência com as mídias sociais. O Rádio é um sobrevivente que converteu uma possível concorrente em uma ferramenta. Por isso o Rádio vive e viverá por anos a fio.